sábado

O ciume

O Ciúme, minha doce amada, deixe que ele se vá com o alvorecer, é um tosco muro entre nós, um impedimento completamente desnecessário. Ele traz fantasmas de pessoas inexistentes, idealizadas, incongruentes. Mancha, macula o amor, é o espinho grosseiro na delicada flor.
No nosso encaixe perfeito de corpo & alma, não há espaços vazios, não há solo para ele crescer, não existem motivos para alimentá-lo. O amor só vive em liberdade, aprisionado, fenece lentamente sem brilho, é uma vida perdida em cativeiro, Ícaro e seu sonho sem asas....
O ciúme derrete a cera, impede vôos e conquistas, traz à tona nosso lado negro, eclipsa a luz ímpar do amor. No caminho do verdadeiro amor,o ciúme é uma tola utopia, vereda sem uso, cheia de ervas daninhas, que leva ao desfiladeiro da dor.
Deixe que o amanhecer o dissipe, que ele se perca entre as brumas, que o sol da esperança declare-o definitiva e irreversivelmente extinto !
"Leonardo Andrade"